domingo, 15 de setembro de 2013

Resenha: O Lado Bom da Vida

Oi gente... vamos de livro? :)
Lembram que no começo desse ano, fiz a Sessão Pipoca desse filme? Não lembra? Então clica AQUI pra ver! :D Se não quiserem ver, eu agradeço, porque relendo, vi que ficou pobrinha! :S Parece que nem gostei do filme, ficou uma "resenha" estranha e meio forçada. Não sei direito.


Bom, o livro foi escrito por Matthew Quick e eu ganhei o meu de presente de aniversário do meu irmão. Acho que quando vi o filme não entendi direito a proposta dele, que é baseada em ver o lado bom das coisas, tentar ser gentil com as pessoas, alcançar seus objetivos. Mas como sabemos, a vida nem sempre segue nossos planos. O de Patrick era reconquistar a ex-esposa, mas o que ele consegue é completamente diferente e inesperado. Ele saiu do "lugar ruim" e começa a ter essas atitudes diferentes, com essa intenção. Então ele conhece Tiffany, cunhada do seu melhor amigo, e ela está em uma situação muito parecida com a dele, porém, ela é viúva.
As diferenças é que no livro, Tiffany é pouco mais velha do que Patrick e ambos tem olhos castanhos. Além disso não temos o eletrizante parley que temos no filme, fora esses e alguns outros detalhes, achei ambos bem parecidos: eu ia imaginando o filme passando pela minha cabeça enquanto lia. E fiquei triste comigo mesma de saber que fiz uma resenha xôxa do filme =/ Mas não vou ficar me culpando por isso o resto da vida, pois estou me redimindo com a resenha do livro :)

"Mas o que aconteceu para Pat ir parar em um 'lugar ruim', Ju?" Ele fez algo muito errado, mas a sua memória está bloqueada e com a ajuda da Tiffany que ele vai descobrir o que aconteceu e o motivo de estar separado de sua esposa. E é com a ajuda de Pat, que Tiffany vai conseguir se recuperar do que aconteceu com seu marido, mesmo que Pat não saiba que está fazendo isso por ela.

Mudar objetivos, atitudes, mudar a forma de encarar o mundo é o que me parece ser o alicerce principal deste livro de Quick. Vale a pena "perder um pouco de tempo" lendo ele. Ele me trouxe uma reflexão sobre como eu ajo sobre outras pessoas, então também decidi praticar a gentileza também... E me senti bem fazendo isso! Mesmo que as coisas não saiam da maneira que a gente planeja, praticar a gentileza, faz bem, principalmente para nós mesmos!


Bom, era isso. Peço desculpas pela resenha porca do filme, espero que tenham gostado e que essa tenha valido a pena :)
Obrigada por lerem.
bjoos
Seu Blog · Design por Alves Alvin · Todos os direitos reservados - Copyright © 2014 · Tecnologia do Blogger